Faça sua busca
Pesquisar no site

Agosto Dourado – Benefícios da Amamentação

16 de agosto de 2019

Durante o mês de agosto é celebrado o “Agosto Dourado”, em defesa ao Aleitamento Materno. A ação é promovida em mais de 170 países pela Aliança Mundial pelo Aleitamento Materno, Unicef e OMS. No Brasil, este mês é dedicado a ações de promoção e incentivo à amamentação.

São inúmeros os benefícios da amamentação, que vão desde a redução da mortalidade em crianças menores de 5 anos, à proteção contra doenças infecciosas, incluindo prevenção de diarreia; melhoria no desenvolvimento cerebral e na saúde bucal; redução do risco de depressão, obesidade e diabetes tipo 2; prevenção do câncer de mama e de ovário nas mães que amamentam e promoção de uma microbiota saudável, entre outros.

Para que a amamentação possa ocorrer não basta apenas o desejo materno. Além de condições físicas e de saúde da mãe e do bebê, é necessário apoio familiar, apoio do parceiro e da sociedade. A equipe de saúde multidisciplinar tem papel fundamental nesse processo: começando pela hora de ouro, com o primeiro contato da mãe e do bebê, logo após o nascimento; durante a amamentação na primeira hora de vida, com o acolhimento e suporte à mãe logo após o parto e passando as orientações necessárias para garantir a saúde da mãe e do bebê. É fundamental também que a equipe tire as dúvidas, explique a pega correta, estimule a participação do pai, acalme e esteja presente neste momento. O período na maternidade, com alojamento conjunto, pode ser um ótimo gatilho para que a amamentação tenha sucesso.

No caso de um nascimento prematuro ou com alguma complicação, levando o recém-nascido para UTI Neonatal, a oferta do leite materno ao bebê pode ser prejudicada por vários fatores, como estresse materno, necessidade de jejum do recém-nascido ou impossibilidade do bebê mamar ao seio. Por todos esses fatores a intervenção e o apoio da equipe multidisciplinar são ainda mais necessários, com orientações e suporte à mãe, para que o leite materno seja ofertado por outros meios até que a amamentação possa ser reestabelecida.

O Hospital Sepaco está empenhado em favorecer o aleitamento materno, já apresentando ótimos índices de alta em aleitamento materno exclusivo, mesmo em bebês que permaneceram internados em UTI, devido ao trabalho em conjunto entre as especialidades.

Dra. Renata Castro
Coordenadora assistencial da Uti neonatal do Hospital Sepaco