Pesquisar no site

Parto Adequado

O Hospital e Maternidade Sepaco é membro do programa Parto Adequado e respeita o desejo materno, realizando ações importantes no incentivo ao parto normal e redução do percentual de cesarianas sem indicação clínica. Essa iniciativa visa ainda oferecer às mulheres e aos bebês o cuidado certo, na hora certa, ao longo da gestação, durante todo o trabalho de parto e pós parto, considerando a estrutura e o preparo da equipe multidisciplinar, a medicina baseada em evidência, e as condições socioculturais e afetivas da gestante e da família.

Mesmo sendo um hospital geral de alta complexidade, a instituição possui estrutura para internação de gestantes em uma unidade específica, conhecida como Unidade de Cuidados da Mulher (U.C.M.), além de toda retaguarda que só um Hospital Geral e Maternidade pode oferecer, como as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) Adulto, Neonatal, Pediátrica e Cardiológica.

Sempre atento ao binômio mãe/recém-nascido, o Sepaco trabalha em sua rotina com preceitos básicos do Parto normal: liberdade de movimento à parturiente em trabalho de parto; fisioterapia obstétrica; métodos não farmacológicos para alívio da dor, e não apenas os tradicionais métodos de analgesia; alimentação leve para a mulher durante o trabalho de parto; e contato físico precoce entre mãe e recém-nascido.

O Programa Parto Adequado é uma iniciativa do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e do Hospital Israelita Albert Einstein. Participam desta iniciativa hospitais privados, públicos e operadoras de saúde de todo o país.

Parto normal
Parto cesárea
Classificação de Robson

O parto normal é um método natural e seguro, respeitando o momento certo do nascimento, iniciando-se de forma espontânea e acontecendo por via vaginal. Na maioria dos casos, é necessária apenas a vigilância e o apoio dos profissionais de saúde. Apenas quando indicada, é feita a indução (estímulo das contrações com medicamentos).

Métodos não farmacológicos para alívio da dor:

• Exercícios com a bola suíça, banqueta, barras e cavalinho obstétrico: essas técnicas aumentam a sensação de controle da dor. Elas também diminuem a sensação dolorosa da contração, ajudam na descida e rotação fetal e promovem o relaxamento e o conforto para a gestante;

• Fisioterapia Obstétrica: possui como principais vantagens o auxílio no alívio da dor. Estimula posturas e exercícios adequados de acordo com a fase do trabalho de parto e a posição do bebê. Diminui a duração do trabalho de parto, evita a fadiga materna e promove a participação do acompanhante, proporcionando maior conforto para gestante;

• Ducha Terapêutica: promove relaxamento muscular sem comprometer o trabalho de parto e torna as contrações menos dolorosas;

• Deambulação: a mudança de posição a cada 30 minutos (sentar, caminhar, ajoelhar, ficar em pé, deitar, etc.), ajuda a aliviar a dor;

• Massagem relaxante: reduz significativamente a dor, o “stress” e a ansiedade durante o trabalho de parto, bem como melhora o humor.

Métodos farmacológicos:

Analgesia: acontece sempre que há utilização de farmacológicos durante o parto para diminuição da dor.

Em geral, a anestesia mais utilizada no parto normal é a duplo bloqueio.

Benefícios para a mulher:

• É um processo fisiológico (natural);

• Favorece uma recuperação mais rápida, facilitando o cuidado com o bebê no pós-parto;

• O contato pele a pele permite maior interação entre a mãe e o bebê, favorecendo a criação de vínculo e estimulando o aleitamento materno;

• Não compromete o futuro reprodutivo da mulher, com cesáreas repetidas;

• Tem menor índice de bebês prematuros.

Benefícios para o bebê:

O bebê nasce no tempo certo, seu corpo se prepara para o nascimento por meio das contrações uterinas e pela passagem no canal de parto, o que favorece:

• A expulsão dos líquidos amnióticos do pulmão, evitando problemas respiratórios, pela contração do tórax;

• Acelera a maturidade pulmonar;

Melhora os sistemas neurológico e imunológico;

• O bebê nasce mais ativo, favorecendo o aleitamento materno precoce;

• Ao passar pelo canal de parto, a flora bacteriana da mãe ajuda o bebê a formar sua própria flora intestinal.

O parto cesárea consiste no procedimento cirúrgico, realizado por meio de uma incisão (corte) na região abdominal pélvica. Atualmente, o procedimento é muito seguro, mas deve ser realizado em determinadas condições e sob recomendação médica.

Anestesia:
A anestesia para a cesariana pode ser epidural ou raqui-anestesia. Há situações excepcionais em que pode ser indicada a anestesia geral.

Orientações pós parto cesárea:

Como todo procedimento cirúrgico, o parto cesárea requer cuidados no pós operatório para uma recuperação satisfatória. Veja:

• Pode se utilizar fios absorvíveis ou não absorvíveis para o fechamento da pele na cesárea. Caso se utilize fio absorvível para os pontos da cesárea, não é necessária a retirada dos pontos. Se foi usado na pele um fio não absorvível, os pontos devem ser retirados, em geral entre 7º e 10º dia após o parto;

• O uso de uma cinta no pós operatório pode proporcionar maior conforto;

• Hidrate-se muito, é importante uma boa alimentação, equilibrada e rica em cálcio (particularmente para mulheres que amamentam);

• É comum surgir queda de cabelo nos 6 primeiros meses após o parto;

• Esforços físicos devem ser evitados nas primeiras semanas após o parto. Atividades físicas devem ser retomadas gradativamente, sempre em comum acordo com um profissional de saúde;

• No primeiro mês após o parto, podem surgir alterações no humor, irritabilidade, ansiedade, insônia e crises de choro. Normalmente, estas alterações são transitórias, melhorando na primeira quinzena após o parto. Caso estes sintomas persistam, é importante procurar ajuda profissional;

• O médico pode prescrever suplementos de ferro para compensar as perdas de sangue após o parto;

• A consulta do puerpério (pós parto) deve ser feita entre a 4ª a 6ª semana após o parto.

Taxa de parto normal - Robson 1-4

O Hospital e Maternidade Sepaco possui um Centro Médico com diversas especialidades, verifique os planos atendidos e agende uma consulta: 11 2182-4711.