Pesquisar no site

A cada segundo alguém morre Sepse no mundo

Abril de 2018

A Sepse é uma síndrome que está entre as maiores causas de morte no mundo, com uma taxa de letalidade em torno de 57% nos casos mais graves. No Brasil, anualmente, são diagnosticados 400 mil casos da doença. Deste total, 240 mil acabam em óbito.

Para que este número reduza, é necessário diagnosticar e tratar precocemente, envolvendo todos os profissionais de saúde desde o momento da admissão do paciente até a orientação de alta.

Sinais e Sintomas

Os primeiros sintomas normalmente associados à sepse são aqueles com ligação direta à fonte de infecção como tosse devido à pneumonia ou a dor abdominal se o foco for uma apendicite, por exemplo. Outros sintomas relacionados são febre e aumento das frequências cardíaca e respiratória.

Os principais sintomas clínicos que indicam um agravamento da infecção são:

– Falta de ar

– Redução da produção de urina

– Pressão arterial baixa

– Tontura ou alteração do estado mental com confusão, agitação ou sonolência

A triagem destes sinais é de extrema importância para a detecção e conduta de tratamento rápido. Os sinais descritos na Ficha de Triagem fazem com que a equipe consiga associar os sinais apresentados pelo paciente com um possível diagnóstico de sepse.

O Hospital Sepaco tem um importante protocolo de luta contra a Sepse. Proporcionamos aos pacientes o mais adequado tratamento, com redução significativa da taxa de mortalidade. Desde a implementação do Protocolo de Sepse no Sepaco, em meados no ano de 2015, foi registrada uma redução importante da mortalidade, caindo de 35% para 17%, uma das menores taxas de mortalidade entre os hospitais associados ao ILAS (Instituto Latino Americano de Sepse).

Veja abaixo o histórico de mortalidade dos pacientes sépticos admitidos no Hospital Sepaco:

Postado em Notícias por Comunicação Hospital Sepaco