Pesquisar no site

Tag: Cigarro

agosto de 2016

CigarroPopular entre jovens, adultos e idosos, o tabagismo é definido como uma doença crônica, caracterizada pela dependência da nicotina, podendo causar diversos danos ao organismo. No Brasil são registradas 200 mil mortes por ano, decorrentes do vício, e estima-se que em 2020 morrerão, no mundo, cerca de 10 milhões de pessoas.

No próximo dia 29 de agosto, é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo. A data foi criada para conscientizar e mobilizar a população sobre o uso do cigarro. O tabagismo está ligado a mais de 50 doenças, sendo responsável por 30% das mortes por câncer de boca e 90% por câncer de pulmão. O Dr. Roberto Carlos Angelim, pneumologista do Hospital Sepaco, alerta que o mal não é só para quem fuma. Existem também os chamados “fumantes passivos” que, simplesmente, inalam toda fumaça.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera o tabagismo a principal causa de morte evitável em todo o mundo e vem, ao longo de mais de 20 anos, empregando inúmeras medidas para serem adotadas no sentido de conscientizar a população global dos malefícios do cigarro e incentivar os fumantes a abandonarem o vício. “Quando se inicia o processo de cessação do tabaco, a pessoa pode sofrer com ansiedade, dificuldade de concentração e irritação. Por isso, muitos acabam desistindo, mas, o que nem todos sabem, é que estes sintomas costumam passar depois de algumas semanas”.

É preciso prestar atenção aos sinais que o corpo apresenta tais como sensação de fadiga respiratória, tosse, secreção e desconforto de outros sistemas como o gastroenterológico e cardiovascular, podendo contribuir para a hipertensão arterial e outras situações graves como infarto, acidente vascular cerebral e doenças pulmonares crônicas como o enfisema pulmonar, bronquite crônica e o desenvolvimento de câncer no pulmão.

Para finalizar, dr. Angelim comenta que o primeiro passo é o fumante querer mesmo parar de fumar e, em seguida, pedir apoio para familiares e amigos para alcançar este propósito. “Após o ponta pé inicial, comece eliminando os cinzeiros, pratique exercícios físicos, mantenha uma alimentação saudável e, quando sentir necessidade de fumar, reflita sobre as razões que você elegeu para parar. Faça isto pela sua saúde, encontre as suas razões e fique livre dos malefícios do tabaco”, afirma.

Postado em Notícias, Sem categoria por Comunicação Hospital Sepaco | Tags: , ,
agosto de 2016

Popular entre jovens, adultos e idosos, o tabagismo é definido como uma doença crônica, caracterizada pela dependência da nicotina, podendo causar diversos danos ao organismo. No Brasil são registradas 200 mil mortes por ano, decorrentes do vício, e estima-se que em 2020 morrerão, no mundo, cerca de 10 milhões de pessoas.

Esta notícia foi destaque nos seguintes sites:

Jornow (Data: 26/08/16)
http://www.jornow.com.br/jornow/noticia.php?idempresa=1737&num_release=180531&ori=C

Difundir (Data: 26/08/16)
http://www.difundir.com.br/site/c_mostra_release.php?emp=1737&num_release=180531&ori=A

Rede Press (Data: 26/08/16)
http://www.redepress.com.br/noticias/2016/08/26/cigarro-por-que-e-importante-deixar-o-vicio-de-lado/

Postado em Sem categoria, Sepaco na Imprensa por Comunicação Hospital Sepaco | Tags: , ,
Maio de 2016

CigarroA Organização Mundial de Saúde (OMS 2014) considera o tabagismo a principal causa de morte evitável em todo o mundo e, ao longo de mais de 20 anos, vem empregando diversas medidas para serem adotadas no sentido de conscientizar a população global dos malefícios do cigarro e incentivar os fumantes a abandonarem o vício.

Segundo o Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), no Brasil, a prevalência de fumantes caiu para 11,3%. O dado é três vezes menor que o índice de 1989, quando a pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou 34,8% de fumantes na população. A meta do Ministério da Saúde é chegar a 9% até 2022. E, neste Dia Mundial da Luta contra o Tabaco, que é comemorado em 31 de maio, Francine Branco, enfermeira da Promoção à Saúde do Sepaco Autogestão, alerta sobre a importância de abandonar o vício para aumentar a qualidade de vida.

Por entender toda a complexidade de abrir mão de algo que, para o dependente, significa “prazer”, a Promoção à Saúde do Sepaco Autogestão, realiza um trabalho dentro das empresas papeleiras que engloba várias medidas e atividades para que as pessoas conheçam todos os aspectos negativos do tabaco para si próprio e também para seus familiares (que se tornam fumantes passivos). O fumante passivo aumenta muito o risco de desenvolver doenças causadas pelo tabaco. Sete não fumantes morrem por dia em consequência do fumo passivo. O tabagismo passivo aumenta em 30% o risco para câncer de pulmão e 24% o risco para infarto.

Francine explica que o tabagismo é uma toxicomania caracterizada pela dependência física e psicológica do consumo de nicotina, uma droga bastante poderosa, capaz de estimular, deprimir ou perturbar o sistema nervoso central e outras partes do corpo humano, uma vez que chega ao cérebro em apenas 7 segundos, sendo de 2 a 4 segundos mais rápida que a cocaína.

Já se constatou que o câncer no pulmão, bronquite e enfisema pulmonar estão diretamente relacionados ao fumo. Existem outras doenças graves que podem ter relação direta com o tabaco e precisam ser tratadas com severidade, tais como o infarto agudo do miocárdio, doenças vasculares – AVE (Acidente Vascular Encefálico) – e diversos tipos de câncer (boca, laringe, esôfago, rim, bexiga e colo de útero).

Durante as atividades, a equipe multidisciplinar da Promoção à Saúde, ainda destaca os riscos da nicotina, pois na fumaça do cigarro é possível encontrar uma mistura de cerca de 4.720 componentes químicos, sendo 39 cancerígenos, como o monóxido de carbono, naftalina e o alcatrão. “Conhecer os malefícios do tabaco pode colaborar para a diminuição de mortes e garantir que cada vez mais pessoas tenham uma vida plena e saudável”, avalia Francine.

Postado em Notícias, Sem categoria por Comunicação Hospital Sepaco | Tags: , ,
Maio de 2015

A Organização Mundial de Saúde (OMS 2014) considera o tabagismo a principal causa de morte evitável em todo o mundo e vem ao longo de mais de 20 anos empregando inúmeras medidas para serem adotadas no sentido de conscientizar a população global dos malefícios do cigarro e incentivar os fumantes a abandonarem o vício.

No Brasil, o número de fumantes permanece em queda. Segundo o Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), a prevalência de fumantes caiu para 11,3%. O dado é três vezes menor que o índice de 1989, quando a pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou 34,8% de fumantes na população. A meta do Ministério da Saúde é chegar a 9% até 2022.. E, neste Dia Mundial da Luta contra o Tabaco, que é comemorado em 31 de maio, Francine Branco, enfermeira da Promoção à Saúde do Sepaco Autogestão, alerta sobre a importância de abandonar o vício para aumentar a qualidade de vida.

Por entender toda a complexidade de abrir mão de algo que, para o dependente, significa “prazer”, a Promoção à Saúde do Sepaco Autogestão, realiza um trabalho dentro das empresas papeleiras que engloba várias medidas e atividades para que as pessoas conheçam todos os aspectos negativos do tabaco para si próprio e também para seus familiares (que se tornam fumantes passivos). O fumante passivo aumenta muito o risco de desenvolver doenças causadas pelo tabaco. Sete não fumantes morrem por dia em consequência do fumo passivo. O tabagismo passivo aumenta em 30% o risco para câncer de pulmão e 24% o risco para infarto.

Francine explica que o tabagismo é uma toxicomania caracterizada pela dependência física e psicológica do consumo de nicotina, uma droga bastante poderosa, capaz de estimular, deprimir ou perturbar o sistema nervoso central e outras partes do corpo humano, uma vez que chega ao cérebro em apenas 7 segundos, sendo de 2 a 4 segundos mais rápida que a cocaína.

Já se constatou que o câncer no pulmão, bronquite e enfisema pulmonar estão diretamente relacionados ao fumo. Existem outras doenças graves que podem ter relação direta com o tabaco e precisam ser tratadas com severidade, tais como o infarto agudo do miocárdio, doenças vasculares – AVE (Acidente Vascular Encefálico) – e diversos tipos de câncer (boca, laringe, esôfago, rim, bexiga e colo de útero).

Durante as atividades, a equipe multidisciplinar da Promoção à Saúde, ainda destaca o risco que o cigarro traz para , pois na fumaça do cigarro é possível encontrar uma mistura de cerca de 4.720 componentes químicos, sendo 39 cancerígenos, como o monóxido de carbono, naftalina e o alcatrão. “Conhecer os malefícios do tabaco pode colaborar para a diminuição de mortes e garantir que cada vez mais pessoas tenham uma vida plena e saudável”, avalia Francine.

Postado em Notícias, Sem categoria por Comunicação Hospital Sepaco | Tags: ,